Cabec 1

O IAFE está a promover um Plano de Formação financiado especialmente dirigido à Região Norte e Região Centro, no âmbito POISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego -  Tipologia de Operação 1.08 - Formação Modular para Empregados e Desempregados.

As ações de formação serão realizadas localmente, em regime presencial, dando uma resposta de proximidade às necessidades de formação detetadas no tecido empresarial, e manifestadas pelos ativos empregados e desempregados dos diferentes concelhos que o projeto abrange.

Consulte as Ações de Formação a iniciar brevemente e envie ficha de pré-inscrição para 
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

CATÁLOGO de FORMAÇÃO para EMPRESAS 2017 – Línguas

image002 

Tendo como base o seu histórico de 20 anos de atuação no desenvolvimento de Formação e Consultoria especializadas em centenas de Empresas, o IAFE-Instituto da Empresa preconiza Programas de Formação a realizar dentro das empresas, com abordagens eminentemente práticas e à medida, adaptadas às necessidades, objetivos e áreas de negócio de cada organização.

É neste contexto que se inserem as ações de formação do CATÁLOGO de FORMAÇÃO para EMPRESAS 2017, concebido especificamente para o tecido empresarial nacional e que contempla cursos de curta duração que abrangem diferentes Áreas Estratégicas de Desenvolvimento.

Hoje gostaríamos de destacar a área das Línguas, pela relevância dos Cursos de Inglês, Francês, Espanhol e Alemão disponibilizados pelo IAFE suportados numa abordagem formativa inovadora e de cariz empresarial, que permite desenvolver competências de comunicação eficaz em língua estrangeira através da metodologia de Formação-Ação.

Este modelo totalmente prático e à medida de cada empresa, permite ajustar a intervenção formativa do IAFE à realidade das funções desempenhadas pelas diferentes pessoas da empresa (gestores, equipas de vendas, administrativos, etc.) em total consonância com a área técnica de negócio da empresa (produtos e/ou serviços que oferece). Assim a aprendizagem da língua estrangeira faz-se trabalhando com a realidade do dia-a-dia dos colaboradores, sendo totalmente orientada para a ação, o que justifica a eficácia e excelentes resultados desta abordagem dentro das empresas.

Sendo um modelo inovador, que atua em diferentes focos e atende também às particularidades individuais de cada pessoa, torna-se muito eficaz e altamente motivante para os participantes, permitindo-lhes alcançar uma progressão rápida e consistente nas suas competências linguísticas, tanto a nível oral quanto escrito.

Neste sentido o Modelo de Intervenção do IAFE:

  • permite aos profissionais que contactam com clientes estrangeiros (gestores, comerciais, administrativos, etc.) interagirem com confiança e serem altamente focados na sua comunicação, tornando-se mais competitivos e capazes na concretização dos seus objetivos
  • aumenta nesses mesmos profissionais a capacidade de resposta imediata e de resolução de problemas/constrangimentos, melhorando a qualidade da interação com clientes estrangeiros, aspeto tão importante tendo em vista  a angariação de clientes e a sua fidelização
  • permite à empresa poupar tempo e dinheiro reduzindo erros de comunicação, evitando hesitações, eliminado deslocações ou apresentações a clientes mal sucedidas, mal entendidos, maus negócios ou perda de potenciais de negócios;
  • permite à empresa intensificar a eficiência dos contactos, negociações e venda direta com clientes estrangeiros
  • capacita os profissionais para participarem com maior eficácia em reuniões, conferências, feiras e exposições em que haja interação com públicos estrangeiros;
  • permite à empresa diferenciar-se dos parceiros económicos, aumentando a capacidade concorrencial e aproveitando devidamente as oportunidades que os mercados oferecem.

Se a sua empresa (Comércio; Serviços ou Indústria) atua numa área de negócio em que contacta com públicos/clientes estrangeiros e pretende qualificar os seus profissionais para comunicarem eficazmente e maximizarem os seus resultados, não hesite em contactar-nos através de

22 977 39 10

93 400 92 63

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Teremos todo o prazer em prestar os esclarecimentos solicitados, sobre as ações de formação à medida em Línguas Estrangeiras ou sobre outros cursos do Catálogo de Formação para Empresas 2017.

 

Auto-Consumo Energético - Avaliação de viabilidade técnico-económica

image001 

Talvez não saiba, mas:

- Nos últimos 5 anos, o custo da tecnologia solar fotovoltaica baixou mais de 60 %.

- O custo da energia para consumo industrial subiu substancialmente nos últimos 12 meses.

- Os processos de licenciamento de instalações de auto consumo energético simplificaram substancialmente.

Estas 3 razões estão a fazer com que muitas Empresas que já tinham olhado para a opção do solar fotovoltaico, estudado o correspondente business case e decidido não avançar, voltem a avaliar a opção e decidam implementar soluções de auto consumo energético, as quais, em funções do perfil de consumo, podem corresponder a investimentos com ROI entre 4 e 7 anos.

Atento a esta realidade e numa ótica de prestar melhores serviços aos Associados e Clientes, o IAFE - Instituto da Empresa anuncia hoje que passa a disponibilizar gratuitamente serviços de avaliação da viabilidade técnico-económica de auto consumo energético.

Caso a sua Empresa esteja interessada em estudar esta possibilidade, queiram por favor entrar em contacto connosco através de:

Tel. 229 773 910

Tlm 967 951 717

 

ABERTURA DE CANDIDATURAS SI INOVAÇÃO PRODUTIVA


Está a decorrer até ao dia 2 de Junho, o prazo para a apresentação de candidaturas ao Sistema de Incentivos Inovação – Inovação Produtiva.


No universo das PME, este concurso visa o reforço da capacitação empresarial para o desenvolvimento de bens e serviços, através do investimento empresarial em atividades inovadoras e qualificadas que contribuam para a sua progressão na cadeia de valor.
São apoiados os investimentos, com despesa elegível superior a 75 mil euros, no domínio da diferenciação, diversificação e inovação, na produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis, nas seguintes vertentes:


Criação de um novo estabelecimento

Aumento da capacidade de um estabelecimento já existente

Diversificação da produção de um estabelecimento para produtos não produzidos anteriormente no estabelecimento

Alteração fundamental do processo global de produção de um estabelecimento existente

Despesas Elegíveis:


Ativos corpóreos - aquisição de máquinas e equipamento e aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento

Ativos incorpóreos - transferência de tecnologia através da aquisição de direitos de patentes, nacionais e internacionais; Licenças, «saber-fazer» ou conhecimentos técnicos não protegidos por patente; Software standard ou desenvolvido especificamente para determinado fim

Outras despesas de investimento, até ao limite de 20%, do total das despesas elegíveis do projeto - despesas com a intervenção de técnicos oficiais de contas ou revisores oficiais de contas, na validação da despesa dos pedidos de pagamento, até ao limite de 5.000 euros; serviços de engenharia relacionados com a implementação do projeto; estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing e projetos de arquitetura e de engenharia, associados ao projeto de investimento

Os projetos dos setores do turismo e da indústria, podem ainda incluir como despesas elegíveis, a construção de edifícios, obras de remodelação e outras construções com um limite de 60% das despesas elegíveis totais no caso do setor do Turismo e um limite de 35% no caso da Indústria

Incentivo:
O incentivo, reembolsável, parte de uma taxa base de 30%, à qual são acrescidas as seguintes majorações:


10% para médias empresas

10% para pequenas empresas que desenvolvam projetos com despesa elegível igual ou superior a 5 milhões de euros

20% a atribuir a pequenas empresas em projetos com despesa elegível inferior a 5 milhões de euros

Em função da avaliação dos resultados do projeto, pode ser concedida a isenção de reembolso de uma parcela do incentivo reembolsável, até um limite máximo de 45%, em função do grau de superação das metas fixadas pelo candidato relativamente aos seguintes indicadores:


Valor Acrescentado Bruto (VAB)

Criação de Emprego Qualificado (CEQ)

Volume de Negócios (VN)

Estamos ao seu dispor para avaliarmos o enquadramento do seu projeto e para o apoiarmos na sua candidatura.

 

Abertura de Candidaturas a 14 de Abril - SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO

Está prevista para o próximo dia 14 de abril a abertura de candidaturas ao SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO.


O SI2E apoia, de forma simplificada, pequenos investimentos empresariais de base local.


TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES:

- Criação de micro e pequenas empresas
ou
- Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas


Os apoios serão concedidos para investimentos até 235 m€:

Na criação líquida de postos de trabalho


Na aquisição de:


• Máquinas e equipamentos
• Informática
• Marcas
• Planos de Marketing
• Pequenas obras de remodelação


TAXAS DE FINANCIAMENTO:


O investimento, não reembolsável, é financiado pelo FEDER, para todas as componentes com exceção das despesas com a contratação, financiadas pelo FSE


- FEDER: Taxa base de 30% das despesas elegíveis, com majorações até um máximo de 20% a definir em sede de aviso de abertura de candidaturas
- FSE: comparticipação total das remunerações de postos de trabalho criados tendo como limite mensal o valor correspondente ao Indexante de Apoio Social (IAS) até 15 meses;


Estamos ao seu dispor para avaliarmos o enquadramento do seu projeto e para o apoiarmos na sua candidatura.

 

O IAFE apresentou o novo CATÁLOGO DE FORMAÇÃO - EMPRESAS 2017incorporando um vasto conjunto de propostas de Ações de Formação em áreas de intervenção, desenhadas para dar resposta às necessidades de Qualificação dos Recursos Humanos que emergiram no diagnóstico efetuado junto da Indústria, do Comércio e dos Serviços.

Tendo como base o seu histórico de mais de 20 anos de atuação no desenvolvimento de Formação e Consultoria em centenas de Empresas, o IAFE preconiza Ofertas Formativas a implementar dentro dos seus Clientes, com abordagens eminentemente práticas e à medida, adaptadas às necessidades, objetivos e áreas de negócio de cada organização, reduzindo custos e maximizando a eficiência de resultados.

 

Medida Contrato-Emprego

Está a decorrer, até ao próximo dia 10 de Março, o período de candidaturas à nova medida de apoio à contratação, a Medida Contrato-Emprego.

A empresa pode beneficiar de apoio à contratação de desempregados, através da celebração de contratos sem termo ou a termo certo pelo período mínimo de 12 meses.

Os candidatos deverão reunir uma das seguintes condições:


a) Estar inscrito no IEFP há pelo menos 6 meses consecutivos;
b) Independentemente do tempo de inscrição, tratar-se de beneficiário de prestação de desemprego ou de rendimento social de inserção
c) Estar inscrito há pelo menos 2 meses consecutivos quando se trate de pessoa com idade inferior a 29 anos ou superior a 45 anos, sem registos de remunerações como trabalhador por conta de outrem nem como trabalhador independente, nos últimos 12 meses consecutivos que precedem a data do registo da oferta de emprego

O apoio a atribuir é calculado em função da tipologia de contrato e poderão existir majorações de 10% ou 20%:

Apoio Simples para contrato sem termo – 3.791,88€
Apoio Simples para contrato a termo certo – 1.263,96€

Esta nova medida vem substituir a anterior Medida Estímulo-Emprego. Ao contrário da anterior Medida, existem períodos de candidaturas delimitados no tempo, com dotação orçamental previamente definida.

O período de candidaturas em curso tem uma dotação orçamental de 20 milhões de euros com a seguinte distribuição:

Estamos à sua disposição para o esclarecer e apoiar no processo de candidatura a esta nova medida de apoio à contratação.

O IAFE lança Programa de Apoio a 87 Empresas

O IAFE - Instituto da Empresa anuncia o arranque imediato do Projeto Conjunto “Formação/Ação PME 2016”, ao abrigo do qual se propõe intervir em 87 Empresas do Norte e do Centro do País.

Com co-financiamento do Compete2020 e do Fundo Social Europeu, de 90% não reembolsáveis, o Programa propõe-se intervir nas Empresas selecionadas através um pacote muito significativo de horas de consultoria e de horas de formação.

O Programa dirige-se a empresas até 249 trabalhadores (PME) e o nº de horas (consultoria e formação) afeto a cada Empresa difere da sua dimensão (micro, pequena ou média empresa). Por exemplo, para uma Pequena Empresa o projeto prevê uma intervenção constituída por 100 horas de Formação e mais 100 horas de Consultoria.

O Programa “Formação/Ação PME 2016” é uma intervenção em contexto empresarial, altamente diferenciadora, assente num diagnóstico inicial seguido da implementação de medidas concretas de consultoria e de ações de formação, visando melhorar dimensões-chave das Empresas.

A intervenção nas 87 Empresas, desenhada à medida das necessidades de cada uma, será feita ao longo dos próximos 18 meses e incidirá nas temáticas “Organização e Gestão” e “Implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade, Ambiente, SST ou outros”, em função das necessidades de cada PME.

Grande parte das 87 Empresas já se encontra selecionada, mas a Fase de Candidaturas decorre ainda até ao final do corrente ano, pelo que as PME’s que pretendam usufruir das vantagens do Programa ”Formação/Ação PME 2016” deverão entrar em contacto com o IAFE através do seu endereço eletrónico (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.).

 

Processo de inscrição na bolsa de consultores/ formadores

Está aberto o processo de inscrição na bolsa de consultores/ formadores, para o desenvolvimento do Programa Formação- Ação para PME , promovido pelo IAFE dirigido a empresas da Região Norte e Centro ao abrigo do POCI – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização.

Para formalizar a sua inscrição deverá enviar para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. a seguinte documentação:

·         CV atualizado

·         Cópia do CPP (Certificado de Competências Pedagógicas)

·         Cópia do Certificado de Habilitações

 

IAFE prepara candidatura ao SI "Qualificação das PME" - Projetos Conjuntos

 

O IAFE-Instituto da Empresa encontra-se em fase de preparação de um Plano de Ação com o objetivo de apoiar um conjunto de PME no reforço das suas capacidades de organização e gestão. Nesse sentido, está a ser formulada uma candidatura ao SI – “Qualificação das PME” – Projetos conjuntos, no âmbito do Aviso nº 22/SI/2016

Em termos genéricos, o objetivo deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos que reforcem as capacidades de organização e gestão das PME (Prioridade de Investimento (PI) 3.3 mencionada na alínea b) do n.º 1 do artigo 40.º do RECI), incluindo, o investimento em desenvolvimento das capacidades estratégicas e de gestão competitiva, redes modernas de distribuição e colocação de bens e serviços e a utilização de TIC.

Em particular, é nosso objetivo intervir na área da Distribuição e Logística, um dos domínios imateriais de competitividade prioritários, através da introdução de novos métodos, processos e sistemas de informação.

Este Projeto contará com o apoio do Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, pelo que as PME participantes poderão usufruir de um cofinanciamento das despesas consideradas elegíveis.

Caso pretendam mais informações acerca deste tema, solicitamos que entrem em contacto com o IAFE através dos números 229 773 910 / 967 951 717.  Formulário de Intenção de Participação.

 

Abertura de Concurso ao Portugal 2020


Até 31 de Outubro de 2016 estão abertos os concursos para a apresentação de candidaturas aos Sistemas de Incentivo à Internacionalização à Qualificação das PME.
Estes concursos visam apoiar projectos que: 

SI Internacionalização das PME - Reforçem a capacitação empresarial das PME, através do desenvolvimento dos seus processos de qualificação para a internacionalização, valorizando factores imateriais de competitividade, permitindo potenciar o aumento da sua base e capacidade exportadora (colocar ficha de apresentação em pdf) 

SI Qualificação das PME - Reforçem a capacitação empresarial das PME, aplicando novos métodos e processos organizacionais, e incrementando a flexibilidade e a capacidade de resposta no mercado global, com recurso a investimentos imateriais na área da competitividade


Abertura de Concurso ao Portugal 2020


Até 30 de Setembro de 2016 estão abertos os concursos para a apresentação de candidaturas aos Sistemas de Incentivo ao Empreendedorismo Qualificado e Criativo e à Inovação Produtiva.
Estes concursos visam apoiar projectos que:

SI Empreendedorismo Qualificado e Criativo - Apoia projectos das PME, com menos de dois anos, a dinamizar em sectores com fortes dinâmicas de crescimento (indústrias criativas e culturais, sectores com maior intensidade de tecnologia e/ou conhecimento, ou que valorizem a aplicação de resultados de I&D na produção de novos bens e serviços), sendo enquadráveis investimentos de natureza inovadora, que se traduzam na produção de bens e serviços transaccionáveis e internacionalizáveis e com elevado nível de incorporação nacional.

SI Inovação Produtiva:


PME - Promovam a inovação no tecido empresarial, traduzida na produção de novos, ou significativamente melhorados, bens e serviços transaccionáveis e internacionalizáveis, diferenciadores e de qualidade e com elevado nível de incorporação nacional, criando oportunidades de internacionalização ou reforçando a qualidade do tecido empresarial das regiões.

Não PME - Reforçem o investimento empresarial em actividades inovadoras, promovendo o aumento da produção transaccionável e internacionalizável e a alteração do perfil produtivo do tecido económico; Contribuir para a internacionalização e orientação transaccionável da economia portuguesa e para a criação de emprego qualificado, bem como gerar um efeito de arrastamento em PME.
 

Portugal Inovação Social

 

Até 15 de Novembro de 2016 estão abertas as candidaturas ao Instrumento de Financiamento Títulos de Impacto Social.
Os TIS financiam Iniciativas de Inovação e Empreendedorismo Social (IIES) em áreas da competência da política pública. Os projectos, em parceria integram pelo menos um investidor social, uma entidade pública e uma entidade implementadora e destinam-se a projetos com duração até cinco anos, que apresentem iniciativas inovadoras em áreas temáticas específicas, como sejam empregabilidade, saúde, justiça e protecção social.